Ciro Gomes promete concluir as refinarias lançadas pela Petrobras no Maranhão e Ceará. “Colocarei em funcionamento no intervalo de 4 anos”, declarou!

 

Em entrevista concedida nesta segunda-feira (16) à noite em São Luís, antes do encontro com a classe empresarial, no Grand São Luís Hotel, o pré-candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes, disse que, se eleito, retomará os projetos das refinarias de petróleo Premium I, em Bacabeira, no Maranhão, e Premium II, em Fortaleza, no Ceará. Os empreendimentos foram lançados em 2010 pelo então presidente Lula e suspensos em 2015, após a reeleição da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

De acordo com Ciro, não houve fracasso nesses projetos, mas um “chêcho” do governo contra os cearenses e maranhenses, ou seja, uma trapaça. Para ele, não faz sentido o alto investimento feito nessas refinarias (mais de R$ 2,7 bilhões), as expectativas criadas para empresários e trabalhadores e simplesmente, cinco anos depois, a Petrobras dizer que não iria mais fazer as obras.

O pior, como interpreta, é que foi um calote internacional porque quando a estatal vendeu ações na Bolsa, no Brasil e no exterior, ela tinha em seu portfólio de investimentos futuros as duas refinarias, ou seja, muita gente investiu em seus papéis, acreditando que iria fazer bom negócio tornando-se sócio da empresa.

Por achar que ambas as refinarias são viáveis, até porque, como interpreta, não faz sentido o Brasil continuar mandando petróleo para refino fora do país e importar gasolina, óleo diesel, nafta e outros derivados, diz que a retomada das obras será uma das primeiras medidas que vai tomar. “Colocarei em funcionamento no intervalo de quatro anos”, assegurou. Para ele, se Premium I e Premium II estivessem em operação provavelmente o Brasil não estaria enfrentando o problema de alto preço de combustíveis.

O presidenciável pedetista informou ainda que é defensor das zonas de exportação, e um dos maiores exemplos de sua defesa é a existente no Ceará, portanto deve estimular o seu surgimento em vários estados. No Maranhão, o projeto de uma zona de exportação é do senador Roberto Rocha, pré-candidato a governador pelo PSDB.

Crise – Na palestra aos empresários, Ciro Gomes disse que o Brasil vai precisar de um presidente que tenha autoridade e queira colocar as coisas para funcionar. Ele acha possível o país deixar de importar vários itens essenciais, como, por exemplo, equipamentos hospitalares, se houver um projeto para que parte desses itens seja fabricado no Brasil.

O pedetista disse ainda que é preciso controlar os juros, para que fiquem abaixo da rentabilidade das empresas, a fim de que tomada de dinheiro no sistema financeiro promova o desenvolvimento do país, mas não acha que isto seja possível com o sistema bancário concentrado em apenas cinco empresas desse setor.

O pré-candidato prometeu ainda estimular o transporte marítimo de cabotagem e investimentos em ferrovias para baixar os preços dos fretes. A Transnordestina e a Norte-Sul, como apontou, são exemplos de que poderiam estar fazendo o escoamento da produção em maior escala a menos custo, porém como nunca foram concluídas, não atendem ao país.

Ciro Gomes também defendeu a reforma da Previdência, com diminuição dos ganhos dos servidores públicos a fim de que haja divisão maior para todos os aposentados e quem quiser uma renda maior que pague a previdência privada.

AQUILES EMIR

 

Encerrada primeira etapa do “Líder Litoral Ocidental”

Cururupu – O que vi aqui, ainda não havia presenciado em nenhuma outra turma do Lider na qual participei. Estou muito impressionado, porque não vemos apenas teoria, mas sim prática. Por isso, saio do Maranhão com as melhores impressões possíveis desse grupo”.  A declaração é do representante do Sebrae Nacional e membro da coordenação do Programa Liderança para o Desenvolvimento Regional (Lider), André Ligório, ao descrever suas impressões do oitavo encontro do Lider Litoral Ocidental, que ocorreu na última semana, na cidade turística de Cururupu, marcando o encerramento da primeira etapa da capacitação, após nove meses de atividades.

O resultado do empenho de todos os participantes foi exposto em um grande evento no auditório da Casa das Festas, em Cururupu, com a presença de diversas autoridades como a prefeita-anfitriã, Professora Rosinha e os prefeitos Ismael Monteiro (Central do Maranhão), Anderson Wilker (Alcântara), Osvaldo Gomes (Guimarães), que participaram ativamente do programa, assim como o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

O Lider Litoral Ocidental é executado pelo Sebrae, por meio de sua Unidade de Políticas públicas e Desenvolvimento Territorial, com o apoio irrestrito da regional em Pinheiro, gerenciada por Graça Fernandes.

“As metas e objetivos que propusemos no início deste programa foram superadas em absolutamente todos os aspectos, tendo como um dos maiores trunfos a participação extremamente positiva dos representantes dos 11 municípios aqui do Litoral Ocidental Maranhense. Acreditamos que, a partir deste momento, teremos horizontes diferentes para este território, trazendo para a região o que ela merece: o desenvolvimento sustentável por meio do empreendedorismo que transforma”, enfatizou Martins.

Grupo de trabalho

O grupo que compõe o Lider Litoral Ocidental Maranhense é composto por 38 lideranças regionais, dentre representantes do poder público, da sociedade civil organizada e da classe empresarial dos municípios de Alcântara, Apicum Açu, Bacuri, Bequimão, Cedral, Central do Maranhão, Cururupu, Guimarães, Mirinzal, Porto Rico e Serrano do Maranhão.

Nós só temos a agradecer ao Sebrae Maranhão pela iniciativa de promover o Lider na região do Litoral Ocidental Maranhense. Temos certeza que, em um curto espaço de tempo, já começaremos a perceber as mudanças na região graças ao empenho deste grupo de lideranças”, afirmou a prefeita de Cururupu, Professora Rosinha.

Na oportunidade, foram apresentadas as diretrizes do Plano Estratégico de Desenvolvimento Regional Sustentável do Litoral Ocidental nas áreas do Agronegócio, Turismo, Educação e Infraestrutura elaborado pelas lideranças da região que participaram desta primeira turma do Lider.

 

Segunda fase do programa

Os participantes do Lider se reunirão novamente no dia 16 de agosto para dar continuidade ao programa. Nesta segunda etapa, serão contemplados seminários e um fórum de discussões entre as lideranças e a população do território com o propósito de serem implementadas e efetivadas as ações do plano estratégico que fortalecerá a identidade territorial para a promoção do desenvolvimento regional sustentável dos municípios. A ideia é tornar a região mais atrativa pela sua diversidade e riquezas naturais de maneira sustentável até 2023.

“Foi um desafio reunir todas essas lideranças e mantê-las motivadas e confiantes ao longo de todos esses meses, mas foi muito gratificante poder ver o resultado de todo esse trabalho! Não temos dúvida de que o Plano Estratégico de Desenvolvimento Regional Sustentável do Litoral Ocidental, construído ao longo desses meses, só trará benefícios para o território”, sinaliza a gerente da regional do Sebrae em Pinheiro, Graça Fernandes.

 

Lençóis-Munim

A próxima turma do Lider que será executada na região Lençóis-Munim, contemplando oito municípios do território que tem como principal vetor de desenvolvimento o turismo. O primeiro encontro com a liderança está previsto para acontecer entre os meses de outubro e novembro.

“Fomenta Maranhão 2018” – Sebrae encerra evento com saldo de 3.200 participações

Superando as expectativas de público ao Fomenta Maranhão 2018, o Sebrae encerrou o evento na terça-feira, 12, com o sentimento de dever cumprido e saldo de 3.200 participações de público nas palestras e painéis dos dois dias da programação. Promovido com a parceria de 21 instituições e órgãos públicos, além da iniciativa privada, o evento discutiu as compras governamentais e a possibilidade dos pequenos negócios aproveitarem esse nicho de mercado para aumentar seu faturamento.

No segundo dia, palestras e painéis referentes ao tema mais específico das licitações públicas, riscos e benefícios que podem ter os empresários ao contratar com os governos – seja União, Estados ou Municípios, regulamentação tributária, programas de compras e de desenvolvimento de fornecedores existentes no Maranhão, dentre outros, atraíram os participantes para as salas e auditório Terezinha Jansen. A programação também contou com um concorrido Seminário de Acesso ao Crédito que levou instituições financeiras a estarem mais próximas dos empresários e explicar suas linhas de financiamento.

“Participar do Fomenta foi algo impactante e elucidativo para nós que somos pequenos. Saber que podemos concorrer nas licitações e que isso não é um bicho de sete cabeças, é muito bom, nos abre mais uma porta de mercado para a empresa ter lucro. No entanto, vimos que precisamos tomar alguns cuidados, saber analisar e estudar um edital para que não sejamos pegos desprevenidos e possamos honrar os compromissos do contrato, caso contrário podemos sofrer punições. Por isso, todas as informações que recebemos aqui foram extremamente válidas”, destacou a empresária Sílvia Passos que participou do evento na caravana de empresários da Vila Luizão, Sol e Mar e Divinéia, bairros da periferia de São Luís, com alta concentração de atividade comercial.

“Outro ponto favorável na programação foram os painéis que trataram de empreendedorismo e desenvolvimento local, com pessoas altamente gabaritadas, como o colombiano Jorge Melguizo que nos deu uma aula do que pode ser feito quando se tem vontade política e união da comunidade em favor de um objetivo comum, de algo que será bom para toda uma coletividade. O exemplo do que aconteceu lá em Medellín pode muito bem inspirar os governantes brasileiros e mostrar que as coisas podem ser possíveis sim, basta todos quererem”, sentenciou a empresária.

 

Caravanas

Para quem mora no interior do estado, a participação no Fomenta Maranhão 2018 também foi significativa. O Sebrae, por meio de suas onze regionais e quatro Núcleos de Atendimento Empresarial (NAEs), organizou caravanas de mais de 80 municípios que totalizaram 495 pessoas dentre empresários de pequenos negócios, microempreendedores individuais, produtores rurais de pequeno porte, gestores e representantes do poder público municipal e Agentes de Desenvolvimento Local (ADLs).

Foi uma experiência única participar do Fomenta. Levo daqui amizades, compromisso e o prazer de participar de mais um evento do Sebrae que abriu meus horizontes para o que quero do meu futuro como empresária. Para quem perdeu, só temos a lamentar; porém quem participou, foram dois dias de muito aprendizado que iremos levar para o dia a dia dos nossos negócios”, sinalizou a empresária Juciele Andrade, do município de Guimarães.

“Nós gostaríamos de agradecer imensamente a todos aqueles que atenderam o nosso convite e confiaram no projeto Fomenta Maranhão 2018, a participação de todos que integraram a caravana Baixada e Litoral Ocidental foi fundamental para o sucesso do evento. O nosso muito obrigado a todos em nome da unidade regional do Sebrae em Pinheiro” agradeceu Graça Fernandes, gerente regional do Sebrae em Pinheiro.


Avaliação

O diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, destacou a satisfação e o orgulho da instituição pela realização do Fomenta Maranhão 2018. “Encerramos este evento com um grande orgulho de termos contribuído com todos os que estiveram aqui nesses dois dias de difusão do conhecimento, de aprendizado e compartilhamento de informações. Ensinamos e ao mesmo tempo aprendemos e nessa sinergia cumprimos o nosso objetivo com o Fomenta que foi o de mostrar aos pequenos negócios maranhenses que é possível serem contratados da administração pública”, destacou ele.

“O Sebrae agradece aos parceiros que estiveram conosco e que só abrilhantaram o evento, juntamente com o público que nos prestigiou. O sucesso que esperamos do Fomenta Maranhão 2018 é a repercussão, a multiplicação do conhecimento em todos os municípios do nosso estado que estiveram participando do evento, por meio de empresários ou agentes públicos, que tornará possível um Maranhão com ambiente cada vez mais favorável para o desenvolvimento local e propício para que o sonho de ser dono do seu próprio negócio tenha eco, apoio do poder público e sustentabilidade de mercado. E contem sempre com o Sebrae para tornar esse sonho possível e transformador das realidades locais”, finalizou João Martins.

Senado aprova criação da Zona de Processamento de Exportações no Maranhão

A criação de uma Zona de Processamento de Exportações (ZPE) no Maranhão ganhou força nesta quarta-feira (13). A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou o PLS 319/2015, que estabelece uma área de livre comércio com o exterior na Ilha de Upaon-Açu, que abriga a capital, São Luís, e cidades da zona metropolitana, como São José de Ribamar. O texto segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

Pelo projeto, do Roberto Rocha (PSDB-MA), as empresas que se instalarem na ZPE maranhense, a Zona de Exportação do Maranhão (Zema), terão isenção de impostos e contribuições incidentes sobre a importação ou sobre aquisições no mercado interno de insumos, para que possam produzir mercadorias ou prestar serviços destinados à exportação.

Somente as empresas enquadradas na seção “indústrias de transformação” da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) poderão usufruir dos incentivos fiscais aplicáveis à Zema.

Roberto Rocha observou que a Ilha de Upaon-Açu, também conhecida como Ilha de São Luís, apresenta características geográficas que a habilitam a constituir uma área de livre comércio, especialmente pelas condições logísticas que favorecem a entrada de insumos e o escoamento da produção para o exterior.  Segundo ele, o projeto vai ajudar a a desenvolver o Maranhão e melhorar a vida da população.

Zona Franca

A proposta original propõe a criação de uma Zona Franca, mas o relator, senador Edison Lobão (PMDB-MA), apresentou texto alternativo para transforma-la em uma ZPE, voltada exclusivamente para o mercado externo, aproveitando o potencial do Porto de Itaqui. Assim, evita-se a competição indevida no mercado interno com a Zona Franca de Manaus.

“Com a aprovação da proposição, o Maranhão, de modo geral, terá condições de se desenvolver e de melhorar as condições de vida de sua população. É inimaginável que alguém deixe de defender a concessão de benefício fiscal para instalação de empreendimentos em região que recebe tão poucos investimentos, embora com potencial significativo de se tornar porta de entrada e de saída de produtos industrializados”, defendeu Lobão.

Condições especiais

As empresas que se instalam nessas áreas têm acesso a tratamentos tributários, cambiais e administrativos especiais. Assim, a Zema deverá ter, por exemplo, condições menos burocráticas relativas ao controle aduaneiro e dispensa da exigência de percentual mínimo de receita bruta relacionada à exportação de bens e serviços.

“O arcabouço normativo em questão visa permitir que, na prática, haja interesse de instalação de atividade industrial ou de prestação de serviços em São Luís voltados ao comércio exterior. Esse regramento especial, aplicado à região, criará condições para que a Zema, de modo diferente das ZPEs, tenha mais chance de ser instalada com sucesso”, defendeu Lobão em seu substitutivo.

Durante a reunião, Lobão acatou duas sugestões do senador Eduardo Braga (MDB-AM) e retirou do texto a criação de regime cambial diferenciado na ZPE maranhense e a possibilidade de transferência de plantas industriais instaladas em outras regiões.

Única a votar contra a proposta, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) pediu que o relator também fizesse outras alterações, que não foram aceitas. Ela sugeriu, entre outros pontos, a inclusão da exigência de que 100% da produção da Zema tivesse como destino o exterior. Segundo Lobão, a mudança desfiguraria o projeto. Conforme a Lei 11732 de 2008, que trata do regime tributário, cambial e administrativo das ZPEs, essas empresas devem auferir e manter receita bruta decorrente de exportação para o exterior de, no mínimo, 80% de sua receita bruta total.

Nova Ciretran de São João dos Patos oferece mais estrutura e conforto para os usuários

Nesta terça-feira (12), o Governo do Estado, através do Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA), inaugura as novas instalações da 15ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de São João do Patos. O novo prédio oferece mais conforto para os usuários e servidores, com ambiente climatizado, móveis novos e atendimento informatizado.

A 15ª Ciretran de São João dos Patos foi criada em 1996, e atualmente conta com um quadro de 23 servidores que atendem as demandas de 10 municípios daquela região, entre eles Barão de Grajaú, Nova Iorque e Paraibano. A Ciretran oferece os serviços de Habilitação de condutores, documentação de veículos, Vistoria e Emplacamento.

Situada na Rua 21 de Abril, nº 153, no bairro Lavanderia, a nova sede possui um sistema de atendimento através de senha, o que facilita a distribuição das demandas entre os servidores. Com isso, os usuários passam ser atendidos mais rapidamente e de maneira mais eficiente.

A Ciretran de São João dos Patos agora também oferece uma sala climatizada para realização das Provas Teóricas de Habilitação de condutores, o que elimina a necessidade de alugar salas em escolas. Com a nova estrutura, os candidatos vão poder realizar o exame na própria sede da Ciretran.

Com a reforma, a nova área de Vistoria e Emplacamento de veículos agora está toda coberta. Os usuários têm a sua disposição uma sala de espera climatizada, com bebedouro, cadeiras confortáveis e banheiros adaptados.

Para o chefe da 15ª Ciretran, Bruno Guimarães, as melhorias na infraestrutura da regional de São João dos Patos vão proporcionar melhores condições de trabalho aos servidores e avanços na prestação de serviço aos usuários. “O nosso objetivo é prestar um serviço cada vez melhor para população, e assim contribuir para o desenvolvimento da nossa região”, afirmou.

Caema representa Governo do Maranhão em Congresso de Saneamento em Fortaleza

A capital do Ceará, Fortaleza, é palco do 48º Congresso Nacional de Saneamento da Assemae, um dos mais importantes eventos do Brasil sobre a temática do saneamento básico. A programação inclui painéis, mesas-redondas, minicursos, apresentações de trabalhos técnicos e feira de tecnologias, com mais de 50 estandes. O evento começou, hoje dia 27,  e vai até o 31 de maio . São esperados aproximadamente dois mil participantes de todo Brasil.

O Governo do Maranhão está sendo representado no congresso pela Caema, através do diretor de comercialização e relação com o cliente, Carlos Alberto Martins.

Opinião – “Legado empreendedor”, por Márcio Honaiser

Legado empreendedor
Márcio Honaiser*
*Empresário, engenheiro civil, pós-graduado em Gestão do Agronegócio, ex-secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca do Maranhão e membro da Executiva do PDT.
Ao longo dos poucos mais de três anos em que estivemos à frente da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), um dos legados que mais nos dá orgulho e felicidade é ver que ajudamos a formar e incentivar pequenos empreendedores rurais, através da assistência técnica e gerencial.
Por falta da assistência adequada, fruto do descaso com que o setor produtivo foi tratado durante muitos anos, boa parte dos pequenos produtores e agricultores familiares do estado não sabiam por a produção na ponta do lápis: saber quanto gastam para produzir, por quanto vender e se estavam lucrando ou pagando para trabalhar. Pensando nisso, contratamos o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) para conosco oferecer assistência não só na técnica de produção, como na administração do pequeno negócio de cada produtor. Inicialmente, 1550 propriedades receberam esse acompanhamento e os resultados foram gratas surpresas.
Os produtores assistidos na cadeia do leite, por exemplo, passaram a produzir acima da média nacional. Os de frutas e hortaliças quadruplicaram a rentabilidade, muitos entraram no mercado formal e começaram a fornecer para supermercados e empórios. Antes de nos desincompatibilizarmos da Sagrima, garantimos a continuidade desse trabalho, com novas propriedades e entidades entrando no programa, já que parte dos primeiros assistidos hoje já alcançaram a maturidade na gestão e conseguem trilhar o caminho com suas próprias pernas. Tudo graças à orientação e o incentivo para empreender.
Como filho do seu Chico Honaiser, um dos  produtores pioneiros na agricultura mecanizada em Balsas nos anos 70, o empreendedorismo é parte da nossa vida. Vislumbrando o futuro crescimento do setor agrícola na região, ele e alguns sócios iniciaram a Lavronorte, fornecedora de máquinas e insumos, onde comecei a trabalhar ainda adolescente.
Há 10 anos, diversificamos nossa atuação para, além da tecnologia, facilitar o acesso ao conhecimento, criando a Unibalsas, onde a disciplina de Empreendedorismo é parte do projeto pedagógico de todos os cursos, uma ideia que acreditamos que precisa ser levada a todas as escolas de Ensino Fundamental e Médio, seja como disciplina ou tema transversal. De forma que o incentivo ao empreendedorismo é  uma bandeira nossa, que levamos para a Sagrima e continuaremos a defender.
O momento que o Maranhão vive hoje é particularmente positivo, de destaque a nível nacional e internacional, sendo uma terra fértil para novos negócios, graças à força de vontade e disposição do empreendedor local e dos investidores, além do excelente trabalho que o governador Flávio Dino e sua equipe vêm realizando para tornar o estado cada vez mais competitivo.
Em função desse contexto e da nossa  identificação com o tema, estaremos palestrando aos alunos do Instituto de Ensino Superior Franciscano, de Paço do Lumiar, na próxima segunda-feira, sobre como empreender nesse Maranhão de oportunidades. Espero poder compartilhar um pouco dessa experiência e ajudar a plantar em cada estudante a semente do empreendedor que todos podemos ser.
Márcio Honaiser, é militante histórico do PDT, empresário do agro, educação e ex-secretário de agricultura do Governo Flávio Dino

Fiat Cronos recebe projeto de iluminação desenvolvido pela OSRAM. Empresa apresenta inovações para a lanterna traseira do automóvel

São Paulo, maio de 2018 – Líder mundial em iluminação automotiva, a multinacional alemã OSRAM desenvolve, em parceria com a Fiat e a Valeo, um projeto de LED para a lanterna traseira do Fiat Cronos, grande aposta da montadora italiana no mercado nacional. “Essa iluminação confere aos faróis uma vida útil muito superior à das lâmpadas convencionais, de filamento, além de um consumo energético menor”, explica o CEO da OSRAM no Brasil, Ricardo Leptich.

O projeto propõe o uso do LED Synios na função “POSIÇÃO” (parte fixa e móvel) e do LED PowertopLED na função “STOP” (parte fixa). Além da eficiência, a proposta destaca-se em termos de design, já que o LED permite uma vasta variedade de aplicações. Em relação à temperatura, o LED também mostra-se inovador, pois não aquece do mesmo modo que a lâmpada de filamento. Graças a essa característica, não é necessária a utilização de materiais resistentes a altas temperaturas na construção do produto.

A proposta para a lanterna traseira do Fiat Cronos envolve duas etapas: a montagem da placa de LED é feita na China e a da lanterna, na Argentina. Posteriormente, tudo é enviado às montadoras Fiat para aplicação nos veículos.

O  modelo foi concebido para oferecer a durabilidade própria dos projetos de LED, que possuem vida útil muito superior à das lâmpadas convencionas: enquanto uma lâmpada de filamento apresenta vida útil em torno de 800 horas, os projetos de LED podem durar até 50 mil horas.

Sobre a OSRAM

A OSRAM, com sede em Munique, na Alemanha, é uma das líderes em soluções de alta tecnologia para iluminação no mundo. O portfólio da companhia abrange: lâmpadas, semicondutores ópticos como diodos emissores de luz (LED) – a reatores eletrônicos, além de luminárias completas, sistemas de gerenciamento e soluções em iluminação. A OSRAM é líder de mercado no setor automotivo. As atividades da companhia têm focado em luz – e, portanto, na qualidade de vida – por mais de 110 anos. Mais informações sobre a OSRAM podem ser encontradas na internet, pelo site www.OSRAM.com.br.

Prefeitura de São Luís fomenta a geração de renda e estimula a agricultura familiar na capital

 

Com investimentos na ampliação dos polos agrícolas de São Luís, distribuição de insumos e implementos e o desenvolvimento de políticas públicas fomentadoras da geração de renda no campo, a agricultura familiar da capital deu um salto na produção local por meio da política articulada entre Prefeitura de São Luís e Governo do Estado. A nova realidade vivenciada na área é comemorada pelos pequenos agricultores que, nesta sexta-feira (25), celebram o Dia do Trabalhador Rural.

Os investimentos, realizados por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa),  beneficiam trabalhadores rurais como Edson de Sousa Almeida, 50 anos, do polo agrícola de Matinha, no Maracanã, zona rural da capital. Para ele, os pequenos trabalhadores rurais têm muito o que comemorar. Em meio à sua plantação de banana, ele relata os benefícios conseguidos com incentivos do município. “Atualmente temos muito mais estímulos da Prefeitura e disponibilizamos de programas importantes para subsidiar a nossa produção, como é o caso do PAA, e de outros benefícios que recebemos para produzir mais e melhor”, disse.

Também feliz com sua produção de hortaliças, o agricultor Pedro Rocha, 55 anos, destaca o compromisso da gestão do prefeito Edivaldo com a agricultura familiar. “Hoje temos a certeza de que nossa produção terá o aproveitamento certo, seja por meio das feirinhas agrícolas, dos programas como o PAA ou mesmo através das vendas avulsas dos nossos produtos. A Prefeitura faz a sua parte e nós, agricultores, trabalhamos para termos uma vida melhor e ajudar o município a crescer”, relatou o agricultor.

Edson Sousa é produtor agrícola em Matinha, Maracanã

Os resultados positivos refletem o trabalho executado no setor, com o desenvolvimento de ações e programas que estimulam o aumento da produção agrícola no município e valorizam o homem do campo. Os incrementos disponibilizados na área fizeram com que a agricultura familiar da capital saísse do estado de total abandono em que se encontrava, apresentando uma produção mais vigorosa e com a certeza do escoamento dos produtos.

A agricultura familiar tem um papel fundamental no desenvolvimento da economia de qualquer cidade. Para isso, estamos trabalhando para fazer com que o setor cresça cada vez mais em nosso município, empenhando esforços conjuntos no sentido de implementar ações que venham contribuir com a melhoria da produção de várias cadeias produtivas, ofertando apoio técnico, concessão de insumos e implementos, sempre com foco na melhoria da qualidade de vida do pequeno agricultor, na geração de renda no campo e o desenvolvimento da economia local como um todo”, afirmou o prefeito Edivaldo. “Entre os incentivos para a produção agrícola na capital esta o Programa de Aquisição de Alimentos , o PAA que,  que já tem assegurada a sua continuidade este ano”, completou o prefeito.

Outro programa importante neste sentido é o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Ambos os programas funcionam como ações fomentadoras da produção agrícola do município, principalmente da agricultura familiar. O PAA, além de estimular a produção da agricultura familiar ao garantir a compra dos produtos, a iniciativa fortalece ainda as ações de combate à insegurança alimentar em São Luís, com a distribuição de cestas de alimentos a famílias em situação de insegurança alimentar e a instituições sociais mantidas pela Prefeitura.

Em dois anos de execução do PAA em São Luís, foram distribuídas cerca de 600 toneladas de alimentos, beneficiando cerca de 70 mil pessoas que são contempladas com produtos como maxixe, quiabo, abóbora, vinagreira, macaxeira, pimentão, cheiro verde, alface, cebolinha, couve, pepino e abacate, além de frutas, farinha, polpa de fruta e uma variedade de outros itens. A ação beneficia a produtores de polos agrícolas de São Luís, das regiões de Matinha, Maracanã, Cinturão Verde, Tajipuru, entre outros.

O PAA atende pessoas cadastradas nos Centros de Referência e Assistência Social (Cras) e Centros Especializados de Referência e Assistência Social (Creas), além de instituições de apoio social como a Casa do Bairro, Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), coordenados pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas). A ação conta com a parceria da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), que identifica os beneficiários; e do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), que destina os recursos.

INSUMOS E EQUIPAMENTOSO prefeito Edivaldo e autoridades durante entrega simbólica de chave de veículo aos produtores

Segundo o titular da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), Ivaldo Rodrigues, os produtores da capital também têm sido beneficiados com insumos e equipamentos agrícolas que permitem o aperfeiçoamento de suas atividades. Só este ano já foram entregues pelo prefeito Edivaldo oito toneladas de sementes de milho, uma tonelada de sementes de arroz, kits de irrigação, além de uma tonelada de fertilizante, adubo e ureia, que beneficiam mais de 500 agricultores familiares cadastrados pela Semapa.

Também foram investidos na concessão de implementos agrícolas, para fazer com que a produção tenha todo o aparato tecnológico e a infraestrutura necessária para a ampliação do setor, inclusive em parceria com instituições importantes de pesquisa e assistência técnica, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por exemplo, entre outras.

A distribuição dos insumos e implementos integra a política de fortalecimento e desenvolvimento da agricultura familiar em São Luís, realizada em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca do Maranhão (Sagrima), Secretaria da Agricultura Familiar, da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), para realizar a ação que tem como objetivo garantir a autonomia e soberania dos agricultores dos agropolos da capital.

“Estamos construindo uma política de desenvolvimento agrário para a nossa cidade. Sob a orientação do prefeito Edivaldo, estamos driblando a crise e investindo em ações como essas que contribuem para o desenvolvimento do setor e das pessoas que vivem da atividade. Os resultados são os mais positivos possíveis e indicam a nossa agricultura familiar se consolida cada vez mais como uma política de desenvolvimento da economia no município”, observou Ivaldo Rodrigues.

PESCA

Ainda segundo o secretário, os pescadores da zona rural de São Luís também foram beneficiados com a entrega de equipamentos que contribuirão com a produção e a comercialização dos produtos locais. Foram disponibilizados uma unidade de cultivo de ostras, com depuradora e lavadora para a comunidade Pequeno Jacamim; duas unidades reprodutivas de sururu, destinadas às mulheres marisqueiras das comunidades do Rio dos Cachorros e Arraial; uma unidade de pesca (barco, motor roleta, colete, caixa térmica); um kit de irrigação de micro aspersão para o Centro de Produção de Mudas, para a Escola Familiar Rural, no Quebra Pote; e dois kits de irrigação para a Escola Familiar Rural e comunidade do Cabral Miranda.

O fornecimento desses insumos aos produtores locais soma-se a outras iniciativas já implementadas pelo prefeito Edivaldo com o objetivo do desenvolvimento econômico da cidade. Somente ano passado, a Prefeitura de São Luís beneficiou cerca de duas mil famílias de agricultores com a entrega de aproximadamente 13 toneladas de sementes de hortaliças, uma tonelada de sementes de milho e 25 mil mudas de alface, couve, pimentão, mamão, manga, açaí precoce, três toneladas de sementes de feijão, além de cinco mil mudas de juçara precoce e quatro toneladas de ração para peixes.

Os produtores agrícolas da capital têm ainda à sua disposição, fornecidos pela Prefeitura de São Luís, através da Semapa, equipamentos para dar assistência técnica no trabalho do campo, como caminhão refrigerador para transporte de produtos hortifruti, tratores, pick up 4×4, caminhões 3×4, freezers, além de diversos equipamentos periféricos para trator (como pulverizadores, enxadas rotativas, retroescavadeira agrícola, grades armadoras, roçadeiras de arrasto, semeadoras de 400L e uma plaina dianteira).

FEIRINHA

Os produtores locais também contam com as atividades da Feirinha São Luís como um espaço para a venda de seus produtos e escoamento da sua produção. Desenvolvida pela Prefeitura de São Luís, sob a coordenação da Semapa, a Feirinha já movimentou mais de nove milhões de reais, ao longo das primeiras 42 edições, segundo o titular da pasta. Idealizada para dar mais dinamismo ao Centro Histórico e fomentar a produção agrícola local, a Feirinha se consolidou como ponto de compra, lazer e diversão de moradores e turistas que visitam a capital maranhense.

O espaço conta com uma média de 90 pontos de empreendimentos, no entorno da praça. A Feirinha visa ainda fomentar a economia criativa e os microempreendedores, que oferecem seus produtos por preços justos. O evento é realizado todos os domingos, das 7h às 15h, na Praça Benedito Leite, agregando ainda artes plásticas, artesanato, cultura, gastronomia e literatura.

Também com o objetivo de fomentar a atividade agrícola serão reformados os mercados do Bairro de Fátima e da Macaúba, espaços da capital que contribuem com o escoamento da produção local. A ordem de serviços para a realização das obras de reformas em ambos os mercados foi assinada pelo prefeito Edivaldo e a secretária estadual das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), Flávia Alexandrina, no início deste mês. O projeto é fruto de parceria celebrada entre a Prefeitura de São Luís e o Governo do Estado.

Na mesma ocasião, o prefeito Edivaldo também fez a entrega de 100 das cerca de 300 barracas com a nova padronização das feiras livres de São Luís, outra iniciativa estimulada pela Prefeitura para fomentar a agricultura familiar. Também entregou fardamentos novos para os feirantes; distribuiu cinco toneladas de sementes de feijão e hortaliças aos agricultores dos polos agrícolas da Ilha e entregou kits de manipulação de carnes para auxílio no abatimento de animais, sendo 57 ganchos, 37 afiadores e 23 botas. Os kits beneficiam integrantes da Cooperativa de Trabalhadores de Carne de São Luís (Coocarne).

Novos parceiros: NET oferece oportunidade de negócios em São Luís

Para quem busca ampliar os negócios e trabalhar por conta própria em 2018, neste mês de maio, a NET oferece oportunidades para novos parceiros, em São Luís. Com essa possibilidade, os profissionais desenvolvem o seu trabalho e potencial, vendem as melhores soluções em Telecomunicações do mercado e recebem o retorno em forma de comissão. Os interessados devem entrar em contato com Thiago Monteiro, pelo telefone (98) 9 8481 3477 ou Renata Dutra, pelo telefone (98) 9 8427 9504. Com essa ação, a NET segue no compromisso de manter ativações estratégicas para entregar e oferecer as melhores opções em TV por assinatura, internet banda larga e telefonia fixa.

Sobre a NET

A NET é a maior operadora de serviços convergentes via cabo da América Latina. Presente em mais de 200 das principais cidades e regiões metropolitanas do país (incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Salvador, Fortaleza, São Luís e Recife), oferece pacotes de serviços que reúnem TV por assinatura, banda larga, telefonia fixa e celular de forma verdadeiramente convergente.

 

A NET é líder em TV por assinatura e banda larga no Brasil. Também lidera o crescimento da telefonia fixa, sendo a operadora que mais recebe números portados de outras operadoras.

 

Através de sua plataforma institucional, as marcas NET, Claro e Embratel investem em ações relacionadas a Educação, Cultura e Cidadania e propõem a conexão entre as pessoas para a construção de um amanhã gigante. Entre as iniciativas estão os Theatros NET São Paulo e Rio de Janeiro, Estação NET Cinema, NET Live Brasília, entre outros. Além disso, por meio do Instituto NET Claro Embratel, atua em frentes sociais que integram a tecnologia e a informação como fonte de desenvolvimento e conhecimento, realizando e apoiando projetos como o Campus Mobile, o Educonex@o, Programa Dupla Escola, NET Educação, Naves do Conhecimento, entre outros.